4 – Difusão e Distribuição

“Sendo a música uma linguagem cultural, um tipo de música se torna significativo para nós na medida em que, pela vivência cotidiana, nos familiarizamos com os seus princípios de organização sonora, com a sua poética. Em contrapartida, a música que não faz parte de nossa experiência é vista com estranhamento.” (PENNA, Maura. Poéticas musicais e práticas sociais: reflexões sobre a educação musical diante da diversidade. Revista da ABEM, Porto Alegre, V. 13, 7-16, set. 2005.)

Você pode comentar abaixo propondo ações para o cumprimento desta meta.

META 04 – Desenvolver programas e ações para a valorização, difusão e distribuição da música autoral de Volta Redonda.
  • Criar um grande festival de música que possibilite a inclusão de todos os gêneros e expressões musicais do município, inserindo sua realização no calendário anual de eventos da cidade.
  • Incentivar a criação de uma rádio comunitária com programação dedicada aos artistas da cidade.
  • Criar edital para o fortalecimento de projetos de difusão e distribuição musical (zines, plataformas digitais, apps, jornais, revistas, canais no youtube, webrádios, etc) com foco na cultura local.
  • Criar, em Volta Redonda, um ponto de distribuição para a venda de discos e produtos dos artistas com trabalho autoral no município. Exemplo: um quiosque no Mercado Popular.
  • Criar mecanismos para a divulgação de agenda semanal dos eventos promovidos pelos artistas e produtores culturais de Volta Redonda. Firmar parcerias com Rádios, TV’s e Jornais do entorno para ampliar a difusão. Criar um espaço para a divulgação dos eventos no Portal VR.
  • Garantir a inserção do nome do artista de Volta Redonda em outdoor, cartazes e demais veículos quando houver a participação destes em eventos da Prefeitura. Evitar sempre o termo “artistas da região”.
  • Criar programa em parceria com a Secretaria de Educação para a distribuição anual de coletâneas e fanzines em escolas municipais visando a democratização do acesso à produção cultural local.

3 Comentários

  1. Sergio Vieira

    Importante criar mecanismos e estratégias para a distribuição/comercialização dos produtos (CD’s, EP’s, etc.) a nível nacional, buscando, no próprio município, produtoras/profissionais capacitados a prestar esse tipo de assessoria, as quais viabilizarão as parcerias nacionais (com distribuidoras, gravadoras, etc.) para a sua consecução.

    1. Setorial de Música VR

      Olá, Sérgio! Entendemos que a questão da distribuição/comercialização de produtos em âmbito nacional deve ser responsabilidade do artista, e não do município. Nós precisamos pensar na otimização do recurso público. Nesse caso, é melhor prever uma oficina de capacitação para que o artista possa distribuir seus produtos com autonomia. Além do mais, a venda de CDs está caindo consideravelmente devido a mudanças na forma de se consumir música. Hoje se consome mais música digital do que em formato físico. No Plano incluímos a criação de um ponto de venda permanente, em Volta Redonda, dedicado aos artistas autorais. Se essa meta for cumprida já será uma grande conquista! Incluímos um tópico para a realização de oficinas no eixo Formação e Capacitação, então, no momento da criação dos editais, caberá ao representante da música no Conselho identificar quais serão as prioridades do momento. Isso deverá ser debatido em Encontros Setoriais para que as decisões sejam tomadas com a participação de músicos, produtores e agentes culturais do município.

  2. Pedro Luiz Gonçalves Ferreira

    Ao divulgar festivais destinados a fomentação da cultura como o VR Do Rock procurar dar um maior destaque a publicidade na TV, pois eventos como a Festa do Peão que é voltado para o entretenimento recebem um marketing maior e, também, pode-se procurar aumentar o alcance da publicidade na Internet, visto que essa é mais barata, como a publicidade em Facebook por exemplo e está muito mais ao alcance dos jovens de hoje e os materiais dessa publicidade deveriam dar destaque para que os jovens apoiem os artistas regionais, como na estilística e tamanho dos nomes, ou até mesmo uma publicidade voltada ao incentivo para que as pessoas compareçam as apresentações dos artistas regionais.

Envie um comentário